MSK Invest entra com pedido de recuperação judicial perante o Tribunal de Justiça de São Paulo

A empresa MSK Invest é acusada da prática de suposto esquema de pirâmide financeira envolvendo a falsa comercialização de criptomoedas. O caso afeta 3.800 clientes e envolve o valor de R$ 680 milhões.

Em janeiro de 2022, o Procon-SP firmou um acordo com a MSK Invest estabelecendo que a empresa reembolsaria os consumidores no valor integral investido.

Ocorre que a MSK Invest alega que não vem conseguindo honrar com seus compromissos em razão de apropriação indébita perpetrada pelo trader Saulo Gonçalves Roque, que supostamente seria responsável pela gestão da carteira de criptoativos, e que já foi alvo de denúncia de estelionato e estaria foragido atualmente.

Essa semana, a MSK Invest distribuiu pedido de recuperação judicial perante o Tribunal de Justiça de São Paulo e o advogado Kaiser Motta Júnior, do escritório Motta Advogados, patrono da empresa, ao ser questionado sobre o assunto, disse: “Toda empresa pode passar por uma crise econômica-financeira, até mesmo quando atua em segmentos de vanguarda como o de criptomoeda. O importante é superar o rótulo de que toda prestadora de serviços desse segmento é pirâmide financeira, e destacar que todos os esforços estão direcionados na busca pela responsabilização do Trader gestor da carteira e na recuperação das moedas, para que os credores sejam atendidos e a empresa possa se recuperar mantendo empregos e arrecadação de tributos.”

O processo de recuperação judicial tramita perante a 3ª Vara de Falências do Foro Central sob no nº 1035613-89.2022.8.26.0100.

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima