Existem dois tipos de advogados, os que sabem se vender e os que sabem apenas advogar

existem dois tipos advogados vender  advogarPor @crissoffiattiqr | O título deste artigo é provocativo, mas necessário para gerar uma reflexão. Afinal, saber advogar bem não passe de uma obrigação, mas saber se vender como uma autoridade é um grande diferencial.

Em um mundo tão competitivo, saber se vender muitas vezes pode ser o ponto de virada na sua profissão. Sabemos que para isso não basta ter uma boa comunicação, pois antes de tudo você precisa ter a chance de falar. 

Nesse sentido, a sua imagem é um facilitador ao seu discurso e às suas competências. Ter uma imagem estratégica, de acordo com seus objetivos e desejos de comunicação, pode te ajudar a agregar valor aos seus serviços e a vender com mais facilidade.

Muitos profissionais brilhantes, não tem o reconhecimento ou são remunerados o quanto deveriam. Saber advogar bem não passa da sua obrigação, mas saber vender uma imagem de advogado(a) competente passa a ser um diferencial em seu sucesso.

É certo que a sua imagem não define a sua competência, mas ela define o quanto as pessoas irão parar para te ouvir, ou seja, uma boa apresentação te dá o direito de falar. 

A sua imagem é o primeiro impacto, ela chega antes do seu discurso. Isso parece até injusto, mas é um mecanismo natural que temos, é da natureza humana. Você também faz isso com as outras pessoas, mesmo que de forma inconsciente. 

Em menos de 10 segundos formamos a primeira impressão, e no ambiente digital, não é diferente. São nesses segundos que as pessoas decidem se somos capazes ou não de resolver o problema delas. 

O fato é que as pessoas vão te rotular, e cabe a você influenciar na percepção que elas terão. A verdade é que você pode escolher se posicionar conscientemente, ao invés de deixar as pessoas livres para criarem percepções sobre você.

De acordo com RIES (2009), autor do livro Posicionamento – como ser visto e ouvido em um mundo super competitivo, posicionamento é o que você faz com a mente do seu cliente. 

Ele refere-se ainda que a sua comunicação visual deve dizer ao mundo quem você é, bem como a sua capacidade de resolver o problema do seu cliente. Se as suas roupas comprometem a sua posição, você cria uma barreira inicial com seu cliente. Por isso a sua imagem deve dizer ao mundo que você é um advogado(a) competente.

Em um primeiro momento, cuidar da imagem e da aparência pode até parecer algo fútil. Até você colocar na balança e ver as consequências que isso pode trazer.

Se você usa a sua imagem de forma estratégica, para transmitir o que você deseja, é possível se conectar com as pessoas mais facilmente. Isso te abre portas e um leque maior de oportunidades. 

Por isso não importa se você vende um produto ou serviço, a sua marca pessoal é um ativo estratégico e vital para o seu negócio. Você é a sua própria marca. 

Se quiser saber mais sobre Gestão de Imagem Profissional para Advogados, siga a @crissoffiattiqr pois ela dá várias dicas em seu perfil no Instagram.

Cristiane Soffiatti (@crissoffiattiqr) é Gestora de Imagem Profissional. Ajudo mulheres a construírem uma identidade profissional de sucesso, com foco no planejamento estratégico do vestir.

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima