Ministro Fábio Faria processa Ernesto Araujo por injúria, calúnia e difamação

fabio faria processa ernesto araujo injuria
Via @portalr7 | O ministro das Comunicações, Fábio Faria, informou via redes sociais nesta quinta-feira (20) que processou o ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo por calúnia, injúria e difamação. O processo foi protocolado na última quarta-feira (19) na 7ª Vara Criminal de Brasília.

Em uma entrevista num canal transmitido pelo Youtube, no dia 17, o ex-chanceler criticou a atuação de Faria e disse que o ministro das Comunicações teria entregue a tecnologia do 5G para a China.

"O senhor citou três pessoas que são chaves nisso: Ciro Nogueira, Fábio Faria, que entregou o 5G para a China, e Flavia Arruda. Isso aí é o seguinte, as pessoas têm que saber disso. Os eleitores do presidente Bolsonaro, conservadoras, topam isso. Vamos tentar continuar transformando o Brasil internamente, mas vamos deixar o Brasil ser dominado pela China. E ser dominado aqui, internamente, por partidos que são financiados, que são aliados da China", disse Araújo.

Na sequência, o ex-ministro sugere que o partido de Faria, o PSD, seria financiado diretamente pelo país asiático e, portanto, suas ações no ministério estariam pautadas pelos interesses chineses.

Diante das declarações, a defesa do ministro das Comunicações acionou a Justiça do Distrito Federal contra o ex-chanceler. "As manifestações do querelado [Araújo] excederam o direito à opinião e à crítica, pois exercidas por meio de imputação falsa de condutas difamatórias e criminosas, e que não possuíam outra intenção, senão a de ofender, o que não se confunde com a crítica", diz.

"É perceptível que as ofensas não continham nenhum cunho informativo. Ao contrário, foram propaladas com o nítido condão de violar a honra do querelante. Presentes, portanto, o ânimo de difamar e de caluniar", acrescenta.

A defesa de Faria pede, então, que seja recebida a queixa-crime contra Araújo pelos crimes de calúnia, injúria e difamação e, ainda, que seja dispensada a audiência de conciliação, uma vez que o ministro das Comunicações "não possui interesse em reconciliação".

"Enquanto a gente trabalha pelo Brasil, uns só atrapalham. A partir de agora, mentiras e teorias exdrúxulas, fruto de criações mentais, serão tratadas na justiça", escreveu Faria nas redes sociais.

A reportagem busca contato com o ex-chanceler. O espaço está aberto para manifestação.

Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

Fonte: noticias.r7.com

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima