Homem que forjou furto de seu próprio veículo é condenado

homem forjou furto proprio veiculo condenado
Via @canalcienciascriminais | O Tribunal de Justiça de São Paulo manteve decisão proferida em primeira instância pelo juiz Antônio Roberto Sylla, da 1ª Vara Criminal de Presidente Prudente, que condenou um homem por forjar o furto do próprio veículo e por comunicação falsa de crime.

O acusado teria se hospedado em um hotel na cidade de Presidente Prudente, com o intuito de simular o roubo do seu próprio veículo para receber o ressarcimento da seguradora. No dia seguinte ao check-in, ele teria alegado que estacionou seu veículo automotor, uma caminhonete Hilux, nas proximidades do hotel e que ela não estaria mais lá.

A polícia Militar foi acionada e o homem foi conduzido à delegacia onde registrou boletim de ocorrência noticiando a subtração do seu carro. Após a comunicação às autoridades, ele teria sido indenizado pela seguradora no valor de R$ 75.777,20.

No entanto, durante as investigações, a polícia teria recebido a informação de que o carro teria passado por diversos lugares e pedágios, ficando evidenciado que o acusado teria sido deixado no hotel e seguido viagem para o Mato Grosso do Sul.

Em decisão de segundo grau, o relator apontou que “as declarações prestadas pelo réu e pela funcionária do hotel, reforçadas pelo documento de entrada e saída fornecida pelo estabelecimento, indicam que o réu chegou ao local por volta das 20h, restando evidente que seu veículo já circulava pelas rodovias com seu consentimento”.

A turma seguiu o voto do relator em unanimidade e o acusado foi condenado em segunda a uma pena de  1 ano, 4 meses e 10 dias de reclusão e 1 mês e 10 dias de detenção, em regime semiaberto. E ainda deverá ressarcir a seguradora, a título de reparação dos danos causados pela infração à empresa, em R$ 75.777,20.

*(Imagem meramente ilustrativa: reprodução Internet)

Bruna Sepúlveda Borges
Fonte: Canal Ciências Criminais

O que você achou desse conteúdo? Participe com sua Reaction abaixo:

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima