Alexandre de Moraes multa advogado de Daniel Silveira por 'abuso do direito de recorrer'

moraes multa advogado silveira abuso recorrer
Via @portalr7 | O ministro do STF Alexandre de Moraes rejeitou recursos do deputado Daniel Silveira (PTB-RJ) e multou o advogado do parlamentar por abusar do "direito de recorrer". Em seis decisões, Moraes considerou que as contestações perderam razão por questionar decisão monocrática dele; o plenário do Supremo vai analisar o caso nesta quarta-feira (20).

Em cinco das seis decisões, Moraes fixou multa de R$ 2.000 contra o advogado de Silveira, Paulo Faria. O valor total, portanto, é de R$ 10 mil. 

"Considerada a interposição de sucessivos recursos manifestamente inadmissíveis, improcedentes, ou meramente protelatórios, com objetivo de postergar o julgamento de mérito desta ação penal, fixo multa", escreveu o ministro. 

Ao R7, Faria afirmou que só vai se manifestar nos autos do processo. 

"Tratoramento"

Mais cedo, a defesa do deputado Daniel Silveira divulgou uma nota à imprensa em que afirma que o julgamento do parlamentar é "político" e "vergonhoso". O advogado Paulo César Rodrigues de Faria pediu que a ação ainda não seja analisada. Para ele, Silveira sofre um "tratoramento jurídico" por parte do Supremo.

O deputado deverá ser julgado pelo plenário do STF por ter publicado ofensas aos integrantes da Corte e ameaças às instituições democráticas. Se condenado, ele poderá ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa e ficar inelegível por oito anos, pena com validade imediata. Nesse caso, o político estará impedido de disputar as eleições deste ano.

'Abestado'

Em março, Moraes determinou que o deputado Daniel Silveira passasse a usar tornozeleira eletrônica. Silveira está proibido de frequentar qualquer evento público e também não pode transitar em cidades que não sejam Petrópolis (RJ), onde mora, e Brasília, para trabalhar na Câmara dos Deputados.

Daniel Silveira e a tornozeleira eletrônica que o parlamentar está usando
REPRODUÇÃO RECORD TV

Silveira deixou a prisão em 9 de novembro de 2021 e cumpria outras restrições, como a proibição de usar as redes sociais por meio de terceiros e manter contato com investigados no mesmo inquérito que ele, com a exceção de parlamentares.

Para tentar fugir da decisão do ministro, o deputado chegou a afirmar que moraria no plenário da Câmara dos Deputados e passou uma noite na Casa. 

À época, Silveira disse que Moraes é um inimigo em comum do Brasil e o chamou de "abestado". Ele cumpriu a decisão de usar a tornozeleira após o ministro fixar multa de R$ 15 mil. 

Alexandre de Paula e Renato Souza, do R7, em Brasília
Fonte: noticias.r7.com

O que você achou desse conteúdo? Participe com sua Reaction abaixo:

1/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima