"Menina de 6 anos", adotada por família, tem 22 anos, é sociopata e tenta matar mãe adotiva

menina 6 anos adotada sociopata direito
bit.ly/2m2vc6S | Se você gosta de filmes de suspense, é possível que já tenha assistido a “A Órfã”. Lançado em 2009, o longa conta a história de um casal que, após perder um filho durante o parto, resolve adotar uma criança.

Para resumir: o casal adota Esther, uma garotinha de 9 anos, muito talentosa e simpática. Aparentemente, ela se encaixa muito bem na família, mas algumas situações estranhas começaram a acontecer envolvendo a menina. Desconfiada, Kate, a mãe adotiva, investiga o passado de Esther, descobrindo que, na verdade, ela é uma adulta de 33 anos, chamada Leena Klammer. Um distúrbio hormonal raro, chamado hipopituitarismo, fez com que ela não se desenvolvesse fisicamente, mantendo a aparência infantil.

O desfecho do filme é surpreendente, mas, ao mesmo tempo, parece surreal. Entretanto, a história que você vai conhecer agora envolve uma trama real muito mais macabra e com um final nada feliz.

Kristine Barnett, de 45 anos,  e ex-marido Michael Barnett, de 43 anos, foram acusados ​​de abandonar a filha, então com 9 anos, em Lafayette, no estado americano de IndianaI, e de fugir para o Canadá em 2013.

Mas Kristine nega as alegações e diz que ela e Michael estavam vítimas de uma fraude, afirmando que a garota que eles adotaram era uma vigarista adulta e que tentou matá-la.

A mulher tinha um 22 anos | Foto: Divulgação


Adoção

Kristine e Michael concordaram com a adoção emergencial de Natalia Grace, nascida na Ucrânia, em maio de 2010. Essas fotos mostram Natalia em setembro de 2012. Sua certidão de nascimento original a fez 9 anos, mas um tribunal mais tarde determinou que ela tinha 23 anos quando essa foto foi pego.

Kristine Barnett alega que Natalia tentou empurrá-la contra uma cerca elétrica, derramou alvejante em seu café e ameaçou esfaquear ela e o marido enquanto dormiam.

A polícia diz que a menina ficou sozinha por três anos. Ela tem uma forma rara de nanismo, o que significa que ela tem um metro e meio de altura e tem problemas para caminhar.

Em uma entrevista exclusiva ao DailyMailTV, Kristine insiste que há uma falha importante no caso deles: Natalia não tinha nove anos - como alegam documentos de cobrança - ela tinha 22 anos.

Barnett afirma que as verdadeiras vítimas são ela e sua família que foram aterrorizadas por anos pela menina.

"Ela fazia declarações e fazia desenhos dizendo que queria matar membros da família, enrolá-los em um cobertor e colocá-los no quintal", disse ela ao DailyMailTV.

Natalia tem uma forma rara de nanismo | Foto: Divulgação

Michael Barnett se rendeu às autoridades e foi libertado sob fiança de US $ 5.000. Kristine Barnett foi libertada depois de pagar uma fiança de US $ 5.500.

“Ela estava de pé sobre as pessoas no meio da noite. Você não conseguia dormir. Tivemos que esconder todos os objetos afiados. Eu a vi colocando produtos químicos, água sanitária, Windex algo assim, no meu café e perguntei a ela, o que você está fazendo? Ela disse: 'Estou tentando envenenar você'. A mídia está me pintando para abusar de crianças, mas não há criança aqui", disse Barnett.

Kristine se defende. "Natalia era uma mulher. Ela teve menstruações. Ela tinha dentes adultos. Ela nunca cresceu uma polegada, o que aconteceria mesmo com uma criança com nanismo. Todos os médicos confirmaram que ela sofria de uma doença psicológica grave, diagnosticada apenas em adultos. Ela fazia coisas que você nunca poderia imaginar uma criança fazendo", contou.

Fonte: d.emtempo.com.br

0/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima
Nova rede social 100% jurídica amoDireito.com