Mulher processa McDonald's por propaganda que 'forçou' fim de jejum religioso

mulher processa mcdonald propaganda forcou jejum
Via @jornalextra | Uma mulher está processando por danos morais a rede McDonald's afirmando que um comercial da gigante do fast food a "forçou" a comer um sanduíche. A russa Ksenia Ovchinnikova afirma que uma sedutora propaganda a fez romper os votos religiosos de não ingerir carne vermelha. A cristã ortodoxa está pedindo na Justiça de Moscou uma indenização simbólica no valor de o equivalente e R$ 72. Ksenia quer apenas o gostinho da vitória judicial e a retirada do peso na sua consciência.

Ksenia afirma que estava sem comer carne havia um mês quando acabou sucumbindo a uma promoção de cheeseburger e nuggets durante a Quaresma. No processo, ela alega ter se sentido envergonhada por não resistir à tentação, o que ela vinha conseguindo nos últimos 16 anos, de acordo com informação da agência local RIA.

Durante o jejum na Quaresma — o período do ano litúrgico que antecede a Páscoa cristã, sendo celebrado por algumas igrejas cristãs, dentre as quais a Católica, a Ortodoxa, a Anglicana e a Luterana — Ksenia deveria não comer carne vermelha, produtos que contêm carne, aves, ovos e leite.

Segundo a agência russa Tass, o processo ainda está nos ritos iniciais e ainda não foi estabelecida uma data para audiência.

"Depois que vi a propaganda, não pude evitar, fui ao McDonald's e comprei um cheeseburger. Vejo uma violação da lei de defesa do consumidor", escreveu a russa no processo.

Ksenia ignorou até a posição do Patriarcado de Moscou, que a aconselhara a desistir do processo.

Por Fernando Moreira
Fonte: extra.globo.com

O que você achou desse conteúdo? Participe com sua Reaction abaixo:

1/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

  1. Thanks for the inspiration! I work in coursework writing service and today I saw your blog I am very interested in your blog I like your blog I share it with all my friends and we are searching for more information about it thank you very much for sharing.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima