Bolsonaro critica prova da OAB: “5 anos de Direito para fazer uma prova para poder trabalhar”

bolsonaro critica oab 5 anos trabalhar
Via @o_antagonista | Em cerimônia no Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro (foto) criticou a necessidade de obter o certificado da OAB para atuar na advocacia.

O presidente disse que não consegue entender.

“Eu não consigo entender que uma pessoa que faz cinco anos de direito e depois tem que fazer uma prova para poder trabalhar. Imagine comigo isso. Eu faço quatro anos de Academia das Agulhas Negras e depois tenho que fazer uma prova para saber se eu posso ou não ser oficial do Exército, assim como para todas as profissões.”

Bolsonaro ainda aproveitou para criticar o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

“Queriam estender essa prova para várias outras atividades, como por exemplo a medicina. Um colega que, no começo do mandato, além do protocolo do ‘fique em casa’, queria também praticamente extinguir o revalida no Brasil.”

Fonte: O Antagonista

O que você achou desse conteúdo? Participe com sua Reaction abaixo:

26/Comentários

Agradecemos pelo seu comentário!

  1. O Presidente está certíssimo, essa prova da OAB é só para eles arrecadaram dinheiro. A taxa de inscrição é R$ 260,00. Agora multiplica por milhares de bacharéis em direito que pagam

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certo só na sua cabeça, vai estudar, quem sabe entende por que existe a prova e a razão dela ser necessária, até para proteção da sociedade!

      Excluir
    2. Acho bem ridícula a avaliação. Façam melhor na faculdade com os futuros advogados.

      Excluir
    3. pagando já existem centenas de incompetentes atuando se não existir a prova e justamente para tirar do mercado os bacharéis diaraques...

      Excluir
    4. Certo só na sua cabeça com QI de ameba. Tem que avaliar QUALIDADE, cara!

      Excluir
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    6. Cálculo errado meu amigo. A taxa da prova é 260,00 e desse valor a OAB ainda paga a banca examinadora.

      A anuidade que os advogados pagam, não é menos de mil reais.

      Se fosse pra ganhar dinheiro, a OAB teria tirado o exame, e aceitado todo mundo, pois a arrecadação com anuidade é bem maior que a taxa da prova e o valor é 100% da OAB.

      Excluir
  2. É certo a OAB regulamentar uma profissão e não o MEC?
    Se acham que o operador do direito não está pronto, ofereçam opções mais sensatas. Como por exemplo, melhorem e fiscalizem os cursos de direito, ofereçam suporte e acompanhamento nos dois primeiros anos. Esse assunto deve ser resolvido com medidas inteligentes e menos lucrativas.

    ResponderExcluir
  3. Essa prova vai contra os principios éticos e morais de uma sociedade,uma prova cada dia mais difícil,erros de aplicação, algumas das questões nem mesmo professores respondem corretamente, um abuso, fazer 5 anos de faculdade e ter que passar nessa prova para atuar, advogdo sabem bem que o direito ao trabalho digno está sendo vilipendiado, uma organização que somemte arrecada e não dá nenhum suporte ao bacharel,esse que deve se humilhar nos grandes escritórios para aprender um pouco,pois a prova não capacita melhor advogado e sim a prática real, até mesmo uma simples petição errada , o Juiz devolve para sanar a deficiência do advogado. O advogado sabe que isso fere a Constituição, mas ele por passar esquece de defender o direito assim como jurou, quando o direito é atacada e simplesmente não é defendida por quem deveria,não se faz Justiça! Uma aberração essa e outras diversas provas !

    ResponderExcluir
  4. O presidente esta certíssimo! Esses que conversa fiado não tira nem 10 pontos nessa prova, alias a oab deveria chamar todos os advogados que formaram na época que não era exigido essa prova p fazer a prova com certeza a maioria ficaria sem trabalhar porque não sabe fazer a prova.
    A oab quer aplicar prova! Então que aplique sem essa cobrança exorbitante.

    ResponderExcluir
  5. Poderia ser aplicada uma prova de avaliação de conhecimentos, não 2 provas níveis concurso público.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nível concurso público? Meu irmão, se com o Exame já está cheio de advogado horrível, imagina sem. Prova é básica.

      Excluir
  6. O presidente está correto , durante 5 anos são suficientes para aprender

    ResponderExcluir
  7. Concordo aplicar a provas, inclusives na medicina!

    ResponderExcluir
  8. Quer aprender, entra na faculdade e vá para um escritório trabalhar ! ficar só na teoria vais ralar uns dez anos para aprender. a não ser aqueles que recebem o escritório do Pai.

    ResponderExcluir
  9. Em outros cursos Universitário quem manda é o MEC.
    Se faço engenharia civil tiro carteira no CREA, se sou motorista recebo a habilitação pelo Detran. Investi 5 anos e depois morrer na praia. O meu filho está impancado na OAB, so precisa da carteira. Senhores tem coração, sejam mais humano.
    Se meu filho não fosse corajoso estava passando fome.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu filho é burro e ficou cinco anos coçando o saco. Qualquer um que estude minimanete passa.

      Excluir
  10. Respostas
    1. Deveria começar por você a estudar o decreto 19408 artigo 17 criou ordem dos advogados brasileiros foi expressamente revogado no todo e permanente decreto 11 anexo IV.
      Deveria estudar a lei 8112 /90 provimento ato da administração pública para concursos de cargos e salários remunerados.
      Deveria estudar marcas e patentes não existe a nenhuma profissão.
      Deveria estudar cláusula pétrea do artigo 5 inciso XIII CF 88 nem por EC se retira direito.
      Deveria estudar regimento interno das casas legislativas e CF 88 que o PL 2938 deu origem ao estatuto disciplinar 8906/94 o natimorto do 4215/63 a fraude sem votação e a falsificação de assinatura de Itamar Franco crime federal.
      Deveria estudar a LBDE artigo 43 e 48 compete a união e não entidade de classe profissional alguma dizer quem é ou não profissional.
      Deveria estudar a NT 392 /13 a conclusão compete aos conselhos de classes profissionais verificar ao receber o profissional a inscrição verificar com o MEC a competência a veracidade do diploma e inscrever e fiscalizar o profissional.
      Aliás não existe lei de exame do caça níquel.
      Quer provas materiais do crime federal já está nas mãos do chefe de Estado.
      Se ficar aqui temos muito a debater contra fatos não tem argumentos.
      Aliás o que está escrito nos diplomas de todos é o grau obtido e não profissão!!!!

      Excluir
  11. Lá vem o mentiroso de novo, com suas promessas eleitoreiras, para angariar os desesperados e depois esquece!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Promessa onde?
      Nunca ouvi prometer nada e sim enquanto deputado federal dizer "somos contra exame de ordem" dentro da casa legislativa.
      Que vergonha não saber interpretar e analisar as competências do executivo, legislação e judiciário, fugiu da aula?

      Excluir
  12. A extinta OAB só se preocupa com o caixa. Depois vem dizer que se preocupa com os advogados e com a sociedade me poupe. Você entra em uma Universidade para ser um profissional altamente capacitado, sem falar do reconhecimento do MEC. OAB nunca teve e nem terá a capacidade de avaliar um operador formado em direito através de uma prova de cinco horas cheio de erros e pegadinhas. Sem contar da falsificação da assinatura do ex presidente Itamar Franco quando sacionada a Lei 8.906/94. Crime Federal as autoridades competentes já está a par dos crimes envolvendo o exame da OAB.

    ResponderExcluir
  13. A minha verdadeira é ANAB.ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ADVOGADOS BRASILEIROS. E NÃO ESSA SIGLA QUE NÃO PROVA SUA EXISTÊNCIA JURÍDICA.

    ResponderExcluir
  14. Realmente é a vergonha das vergonhas, uma instituição que não existe, prq uma coisa é um estatuto outra coisa é uma lei que institui uma associação ou sindicato.
    Deixe de ser lebres, estudem, se informem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apresenta a lei de criação, porque a 8906 /94 PL 2398 não votado nas casas legislativas e falsificação de assinatura de Itamar Franco, não criou ou recriou a extinta.

      Excluir
  15. Com certeza o Presidente da República tem razão, quem têm a competência para avaliar os formandos em diversas graduações é o MEC e não conselhos de classes, Lei 9394/1996 - ARTs. 43 e 48 Lei de Diretrizes Base da Educação e Lei 12.605/2012, parabéns Presidente Bolsonaro.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Agradecemos pelo seu comentário!

Anterior Próxima